Loading
jun 28, 2017

Porcelanato | Portobello

Revolução dos Materiais

 

É uma tradição para o mercado da arquitetura e do design aguardar as novidades que as empresas trarão no segmento dos revestimentos. Novas cores, texturas e formas são lançadas todos os anos e se tornam prato cheio para nossa criatividade.

O porcelanato é sempre um grande destaque, além de durável e de muito bom gosto, é um material extremamente versátil e seu uso pode quebrar as barreiras do usual, esta é a aposta da Portobello para 2017, ela está investindo pesado para despontar no mercado com produtos inovadores e personalizados produzidos pelo seu atelier, a Officina Portobello.

O intuito é personalizar cada vez mais um projeto, a premissa é desenvolver peças bi ou tridimensionais com porcelanato.A imagem pode conter: mesa e área interna

Estante Surf Ruy Ohtake

Fonte: https://www.facebook.com/officinaportobello/

Bancadas

Quebrar as barreiras do tradicional é essencial para a transformação, sem mudança não há avanços, e é essa a lógica da utilização de materiais inusitados para superfícies que são tradicionalmente revestidas por outros, como por exemplo, as bancadas de cozinhas e banheiros.

Pedras claras ou brancas podem fazer seus olhos brilharem na hora da concepção do projeto, porém é preciso ficar atento às manchas, a porosidade desses materiais costumam ser muito maiores do que de pedras mais escuras. Este é um problema que não acontece com o porcelanato, dotado de uma porosidade extremamente baixa e um alto nível de resistência que independe de sua cor.

A criação de bancadas com porcelanato propicia uma enorme gama de efeitos e cores possíveis como a de madeira e concreto, materiais que estão cada dia mais em alta nas tendências mundiais.

Outra vantagem que as bancadas de porcelanato podem oferecer é a ausência de saia, pode assim facilitar a inserção de equipamentos um pouco mais altos abaixo da pia sem a necessidade de eleva-la.

bancada-porcelanato-cozinha-

Bancada em porcelanato amadeirado.

Fonte: https://www.facebook.com/officinaportobello/

 

Revestimentos diferenciados.

Muitas vezes nossa imaginação flui além do preexistente e essa é uma grande barreira para um projeto. Encontrar mão de obra especializada para determinados trabalhos é muitas vezes uma tarefa árdua e os resultados podem decepcionar.

A fim de resolver essa problemática, a Officina Portobello desenvolve projetos de cortes personalizados que possibilitam desenhos diferenciados de acordo com o projeto solicitado, uma forma nova de desenvolver um revestimento ou até mesmo uma peça de design.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

https://www.facebook.com/officinaportobello/

Movelaria

Um dos grandes destaques e grande aposta da Portobello é a criação de móveis em porcelanato, uma proposta ambiciosa e inovadora que vem para conquistar o mercado.

Sua primeira coleção de moveis foi desenhada por ninguém menos que o arquiteto premiado Ruy Ohtake que inclusive já possui uma linha de porcelanatos da marca lançada em 2013 chamada Concretissyma na qual explora as texturas do concreto em peças de porcelanato.

Para seus móveis, Ruy não abandona seu estilo sinuoso, criou peças fluidas e arredondadas que necessitaram de um tipo de corte especial, pouco usual para este tipo de material até então, a fabrica não poupou esforços e fez investimento em maquinário para criar as peças com perfeição.

A imagem pode conter: pessoas sentadas, mesa e área interna

Conjunto de mesas de centro Ruy Ohtake

Fonte: https://www.facebook.com/officinaportobello/

A imagem pode conter: área interna

Prateleira Redonda Ruy Ohtake

Fonte: https://www.facebook.com/officinaportobello/

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo

Fonte: https://www.facebook.com/officinaportobello/

No momento a linha Ruy Ohtake se encontra disponível somente em Santa Catarina, porém, as boutiques Portobello shop estão disponíveis em diversas localidades e todas elas possuem suas Officinas.

Nós amamos e indicamos essa novidade!

_Gostaram das nossas dicas? Deixem seus comentários a baixo.

_Equipe B. Fabri

Deixe um comentário